Anuncios:

Ponencia

Patrimônio documental indígena: trabalho colaborativo entre o CPDOC e o Povo Apinajé

Parte del Simposio:

SP.40: Coleções em Diálogo: práticas colaborativas e devolutivas

Ponentes

CELSO CASTRO

FGV CPDOC

A apresentação trata de um trabalho colaborativo entre o CPDOC (Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas) e o Povo Apinajé. O trabalho tem sua origem na doação do arquivo pessoal do antropólogo Roberto DaMatta ao CPDOC, após a realização de uma longa entrevista de história de vida para o projeto “Memória das Ciências Sociais no Brasil”. A doação foi realizada em fevereiro de 2022. Vieram, nesse acervo, registros feitos por DaMatta durante suas temporadas de pesquisa etnográfica entre os indígenas Apinajé entre 1962 e 1970, para sua tese de doutorado, defendida na Harvard University, em 1970, posteriormente publicada no Brasil como “Um mundo dividido: a estrutura social dos índios Apinayé” (1976). São cerca de 3.000 fotos que registram pessoas, lugares e rituais do Povo Apinajé. Vieram no arquivo, também, dezenas de gravações em fitas cassete e ao menos um filme Super-8 feito pelo antropólogo. Foi então feito contato com o Povo Apinajé para que auxiliassem na identificação desse material. O contato logo levou ao estabelecimento de um trabalho colaborativo mais aprofundado, que implica a organização e constituição de um patrimônio histórico-cultural de grande importância para os Apinajé. Além disso, ocorreu o ingresso, na pós-graduação do CPDOC, dos dois primeiros alunos indígenas e a oferta do primeiro curso ministrado por professores indígenas na instituição, sobre “Língua, Cultura e Sociedade Apinajé”, para alunos de graduação e pós-graduação. Como resultado desse projeto colaborativo, iniciado em janeiro de 2023, buscar-se-á também a constituição de um centro de memória Apinajé. O trabalho propriamente arquivístico levará ao estabelecimento de uma metodologia para o tratamento de documentação histórico-cultural de povos indígenas e outras minorias. O efeito do recebimento desse arquivo levou à busca de novos arquivos. Pedimos a doação do arquivo do antropólogo Odair Giraldin, que estudou os Apinajé a partir dos anos 1990. O arquivo chegou ao CPDOC em 2023. Além disso, localizamos no Museum für Völkerkunde Dresden (Museu Etnológico de Dresden) um conjunto de 94 fotografias dos Apinajé feitas entre 1928 e 1930 por Curt Nimuendajú, e que já nos foram disponibilizadas. Algumas delas foram incluídas em sua monografia sobre os Apinajé, a primeira a ser publicada sobre esse povo, mas muitas fotografias são inéditas. Temos, agora, um conjunto documental muito mais ampliado, e que, até a doação do arquivo de Roberto DaMatta, era desconhecido do Povo Apinajé. A apresentação permitirá acompanhar os caminhos não antecipados que se desdobraram, a partir de uma entrevista de história oral, e que passaram pela constituição e doação de um arquivo pessoal, pelo surgimento de uma pesquisa colaborativa aplicada e de novidades para a atividade de ensino do CPDOC.