Anuncios:

Ponencia

Etnografia com Jovens estudantes da EJA em situação de rua: expressões artísticas e estéticas em meio a luta pela sobrevivência

Parte del Simposio:

SP.21: Experiencias educativas y escolares de jóvenes en contextos de desigualdad social. Debates y reflexiones desde la investigación antropológica

Ponentes

Sandra Pereira Tosta

Rede Argonautas

Brasil

CLÁUDIA REGINA DOS ANJOS

Prefeitura Municipal de Belo Horizont

Esta comunicação refere-se a uma pesquisa que vem sendo realizada com jovens estudantes matriculados em turmas da Educação de Jovens e Adultos/EJA, da Escola Municipal Paulo Mendes Campos, que funcionam no Centro de Referência da Pessoa em Situação de Rua (Centro Pop Leste, regional Leste), em Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais- Brasil. O Pop Leste é um equipamento público de atendimento e suporte às pessoas em situação de rua em Belo Horizonte, local onde fazem sua higienização, acompanhamentos psicossociais, cidadãos, atenção à saúde, alimentação etc. A referida cidade conta com este único Centro Pop que oferta a Educação de Jovens e Adultos- uma modalidade educativa que se configura como política pública de reparação de danos para jovens, adultos e idosos e seus familiares que não tiveram oportunidade ou não puderam, por diversos motivos, acessar ou concluir a escolarização básica no tempo regulamentar. São pessoas, portanto, que não tiveram o direito a conclusão da Educação Básica, prevista por lei. Embora sejam diversos os sujeitos frequentes na EJA, nesta investigação optamos por ouvir estudantes cuja idade está entre 15 e 30 anos, que apresentam uma situação de profunda vulnerabilidade social, psíquica, econômica, territorial, familiar, entre outros. O objetivo é identificar e compreender quem são estes sujeitos, jovens estudantes, como vivem as suas juventudes, como é a relação com a EJA, com as tecnologias contemporâneas e como se expressam estética e artisticamente neste tempo de vida, na rua e na escola. A etnografia está em curso com a escrita no caderno de campo onde constam registros de observação participante, pesquisa documental, entrevistas e coleta de depoimentos, além de imagens fotográficas. Dentre os conceitos que servirão para a análise dos dados, já se destacam o de fractais, como recurso potente para compreensão dos dados do campo, justamente pelos atravessamentos identificados nos corpos dos sujeitos, em suas expressões artísticas e estéticas e pela luta insana e cotidiana por sobrevivência.