Anuncios:

Ponencia

DIÁLOGOS ADOLESCENTES: APRENDIZADOS E VIVÊNCIAS POR UMA EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA E CIDADÃ.

Parte del Simposio:

SP.21: Experiencias educativas y escolares de jóvenes en contextos de desigualdad social. Debates y reflexiones desde la investigación antropológica

Ponentes

Carlúcia Maria Silva

Universidade do Estado de Minas Gerais

Renata Siviero Martins

Objetivando potencializar os princípios norteadores da Universidade Pública, bem como, impulsionar adolescentes e jovens a um engajamento social e político, o projeto “DIÁLOGOS ADOLESCENTES: aprendizados e vivências, por uma educação antirracista e cidadã” é uma ação extensionista desenvolvida pela Faculdade de Políticas Públicas e Gestão de Negócios, da Universidade do Estado de Minas Gerais (FaPPGeN/UEMG). Para isso, rodas de conversas e metodologias participativas são realizadas em diferentes territórios da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por entender a importância e relevância desses espaços de escuta e de diálogo, a FaPPGeN/UEMG, atenta à pluralidade destes agrupamentos juvenis – seus aspectos plurais, multifacetados e dispersos em diferentes espaços, tem no seu horizonte, impulsionar a participação cidadã e fomentar uma educação antirracista, fundamentada nos direitos humanos e na cultura de paz, possibilitando assim, uma nova visibilidade e estabelecendo uma dupla via de aprendizado e construção.
Os encontros são formatados a partir das inquietações e do olhar das infâncias e juventudes de diferentes coletivos, buscando sempre aprimorar a interlocução dialógica Universidade, Sociedade Civil e diferentes manifestações do segmento jovem de nossas comunidades. A dinâmica pedagógica é orientada por uma agenda prévia de atividades, articulada mensalmente com ações organizadas em conjunto entre os adolescentes e jovens e a equipe docente, tomando por base um tema disparador proposto pelos mesmos. Os “diálogos” acontecem mensalmente, tendo como participantes adolescentes e jovens de comunidades e/ou matriculados na Rede Pública de Ensino e alunos da comunidade acadêmica da FaPPGeN/UEMG. As rodas de conversas têm cerca de uma hora de duração, e de acordo com o tema em pauta contam com a presença de atores do Sistema de Garantia de Direitos, instituições acadêmicas, organizações da sociedade civil e gestores públicos atuantes neste campo. Temas relacionados à democracia e o direito à cidade, educação em direitos humanos, cidadania e políticas públicas também serão pautados.
Além de importante, é fundamental abrir espaços para que os próprios jovens se mostrem, falem de si mesmos e dos temas que os afetam e preocupam. Mais que isso: que estes espaços sejam democráticos e dialógicos, estabelecendo possibilidades de compreensão mútua e de compromisso com a construção de uma nova cultura política. Este é, na realidade, um compromisso com a democracia, com a própria missão social das políticas públicas destinadas à genuína cidadania e transformação social. Tais ações, além de estimular o protagonismo juvenil, favorecem a indissociabilidade ensino-pesquisa-extensão na FaPPGeN/UEMG.
Os desafios atuais e seus impactos nas práticas sociais e atividades acadêmicas remetem para o debate sobre demandas de políticas públicas voltadas para adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social e a necessidade de investir no fomento de novos espaços de diálogos e (re)pensar estratégias que favoreçam o protagonismo juvenil.