Anuncios:

Ponencia

Como são minhas raízes? Cabelo e Performance do Tempo Espiralar

Parte del Simposio:

SP.68: Raza, cuerpos y micro/cosmopolíticas en performances situadas

Ponentes

Sara Eugênia

Universidade Federal de Goiás

O projeto apresentado é resultado de pesquisa de mestrado que mergulha profundamente nas experiências de mulheres negras em relação aos seus cabelos e o impacto do cuidado capilar em suas identidades. A pesquisa produziu um mini documentário que oferece uma jornada reveladora que explora processos de transição capilar, ancestralidade e a luta contra o racismo na experiência das pessoas negras.

Por meio de entrevistas e depoimentos, o filme destaca como o cuidado com o cabelo vai além da estética, desempenhando um papel fundamental na formação da identidade racial. Ele captura as histórias e perspectivas de mulheres negras. Através dessas narrativas, o documentário revela como o cabelo se tornou um veículo para o resgate da memória e dos saberes ancestrais relacionados ao corpo.

Além disso, o trabalho ressalta como a transição capilar se transformou em um ato de resistência contra o racismo sistêmico, promovendo a autoaceitação e o empoderamento das pessoas negras.

O trabalho também se estende para além do curta-metragem, incluindo uma sessão fotográfica que aborda questões de autoestima e identidade, com foco no cabelo das mulheres participantes. Além disso, o projeto evoluiu para uma pesquisa de doutorado, que busca compreender o cuidado com o cabelo e o cabelo crespo como uma forma de performance do tempo espiralar, conforme conceituado por Leda Maria Martins. Esta abordagem permite que as mulheres alcancem uma reconexão ancestral por meio do cuidado com o cabelo.

A pesquisa, o curta-metragem e a sessão fotográfica oferecem uma contribuição valiosa para o diálogo sobre diversidade, ações afirmativas e pertencimento racial. Eles ampliam os horizontes da compreensão pública e têm o potencial de catalisar mudanças, gerar empatia e estimular debates fundamentais para a sociedade contemporânea. Este trabalho destaca a importância de reconhecer as experiências das pessoas negras em relação ao cuidado capilar e como essas experiências estão intrinsecamente ligadas à sua identidade e resistência contra o racismo.

Na pesquisa de doutorado que se inicia ainda, busca-se compreender como o corpo guarda memórias e como estas podem ser acessadas para além dos registros racionais ligados a mente, busca-se através de uma metodologia que trabalha o corpo como um todo, mas principalmente movimento e performance compreender questões relacionadas a ancestralidade, racismo e identidade em um contexto brasileiro.